Biografia de Winnicott

Linha do Tempo

1896 - Nasce em 7 de abril, Donald Woods Winnicott, caçula de uma família metodista de Plymouth, Inglaterra.

1920 - Completa seus estudos de medicina após uma interrupção provocada pela Primeira Guerra Mundial, quando serviu como cirurgião na marinha britânica. Especializa-se em pediatria.

1923 - Casa-se com a artista plástica Alice Taylor. Começa a trabalhar no Hospital Infantil e Paddington Green, de Londres, onde atuará por 40 anos. Faz análise com James Strachey.

1926 - Melanie Klein se muda para Londres, tornando-se referência para análise de crianças.

1927 - Começa sua formação analítica pela Sociedade Britânica de Psicanálise.

1931 - Publica Clinical notes on disorder of childhood, seu primeiro livro.

1933 - Faz análise com Joan Riviere, uma das principais discípulas de Klein.

1934 - Conclui sua formação como analista de adultos.

1935 - Habilita-se como analista de crianças.

1938 - Freud de sua filha Anna mudam-se para Londres, fugindo da perseguição nazista.

1939 - Freud morre em setembro. Começa a Segunda Guerra Mundial, Winnicott trabalha como consultor psiquiátrico do governo, atendendo crianças separadas da família durante a evacuação de cidades sob ameaça de bombardeio.

1941 - Realiza-se uma série de debates (Controvérsias Freud-Klein) na Sociedade Britânica de Psicanálise para avaliar o impacto das teorias de Klein na teoria freudiana e discutir suas divergências com Anna Freud em relação à análise de crianças.

1945 - Coordena o "Middle Group", formado ao final desses debates e mantido equidistante das polêmicas. Os outros grupos foram os freudianos e os kleinianos. Publica o ensaio Desenvolvimento emocional primitivo.

1948 - Separa-se de Alice. Escreve o estudo A mente e sua relação com o psique-soma.

1951 - Casa-se com Elsie Clare Nimmo Britton, assistente social psiquiátrica que colaborou com ele nos anos da guerra e depois se tornaria psicanalista. Publica Objetos transicionais e fenômenos transicionais.

1956 - Torna-se presidente da Sociedade Britânica de Psicanálise, cargo que exercerá até 1959.

1958 - É lançado o seu livro Da pediatria à Psicanálise.

1960 - Publica Teoria do relacionamento paterno-infantil e A distorção do ego em termos de verdadeiro e falso self.

1964 - Sai o livro A criança e seu mundo.

1965 - É eleito pela segunda vez presidente da Sociedade Britânica de Psicanálise, com mandato que durará até 1968. São lançados os livros A família e o desenvolvimento individual e O ambiente e os processos de maturação.

1971 - Morre em Londres, em 28 de janeiro, em decorrência de problemas cardíacos. A partir de então, vários de seus inéditos e escritos publicados em revistas científicas passam a ser reunidos em livros.

Ref. Revista Mente e Cérebro, Memória da Psicanálise, nº 5, Winnicott. São Paulo: Duetto Editorial, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário